top of page

Dificuldades no engajamento às medidas contra a COVID-19: o papel dos medos da compaixão

Psico, Porto Alegre, v. 52, n. 3, p. 1-15, jul.-set. 2021

Pfeiffer, S.; Lisboa, C. S. M.

 

Resumo: Como motivação pró-social, a compaixão tende a promover maior envolvimento em mentalidades de cuidado e ações de senso coletivo, capacidades prejudicadas pelos medos da compaixão. O estudo objetivou investigar o papel dos medos da compaixão em fatores envolvidos no engajamento às medidas de distanciamento social. Duzentos e oitenta e quatro adultos (idade média = 36,47) responderam as Escalas de Medos da Compaixão, Escala de Dificuldades de Regulação Emocional e um questionário sobre engajamento aos protocolos contra a COVID-19. Um modelo de path analysis explicou 32% da variância na adesão aos protocolos por duas vias: o medo de ser compassivo por outros diminui o engajamento por motivações pró-sociais; enquanto os medos de expressar compaixão por si e outros predizem maiores dificuldades de regulação emocional, diminuindo a aderência por exaustão emocional. Oportunizar o desenvolvimento da compaixão pode contribuir para um enfrentamento mais saudável às dificuldades emocionais suscitadas pela pandemia e no envolvimento em ações coletivas.


Palavras-chave: medos da compaixão, coronavírus, COVID-19, regulação emocional, comportamento pró-social





8 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page